quinta-feira, 31 de março de 2016

Programa Serelepe - Contação de história

Não perca os "causos" de Lorrayne, Alexander e Sabrina (2013)

 Ouça também na internet -Rádio UFMG Educativa www.ufmg.br/online/radio

domingo, 27 de março de 2016

Colecionando memórias

tum, ta, tum, ta, tum, ta...
Os minutos acompanham o ritmo do coração,
minutos, horas, dias, lentos e acelerados...
passo muito tempo olhando a televisão.
tum, ta, tum, ta, tum, ta...
Então me recordo da infância,
sinto falta...
tenho vontade...
O tempo passa, vai e nunca mais,
mas cada minuto é tempo novo,
hora de recomeçar.
tum, ta, tum, ta, tum, ta...
É preciso:
escolher, brincar, cair
ler, pular, seguir,
viver, amar,
ser.
E se cada dia tivesse um tema?
Para cada memória, uma música.
Uma caixa de lembranças,
um cheio baú de histórias
 uma recordação. 

Autoria da bolsista Serelepe 2016: Morgana.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Especial Latinoamerica - Chicos (2012)

Venga chicos conocer el programa Serelepe: Especial Latinoamerica - Chicos


Programa realizado por Cris, Regis e Tadeu (2012).
Ouça também na internet -Rádio UFMG Educativa www.ufmg.br/online/radio 

A Avenida e o Parque - Lucas Emanuel

Já passava das duas da tarde.
Era um daqueles dias que na sombra está frio,
e exposto ao sol o dia queima.
Voltava para casa com o ânimo de pós-almoço.
A avenida parecia não ter fim, sem sombra,
sem cor. Deitados ao meio fio, alguns andarilhos,
vendedores ambulantes, machucados expostos.
A sociedade está ferida, mas ninguém vê.
Imagem da internet - Brinkelândia
“Olha o Escorregador!”
Vem caminhando um pai, com sua filha sobre os ombros,
um dos maiores símbolos do amor paterno,
um animal carrega sua cria.
Pequena camisa de frio, com mangas longas,
listrado em verde-vermelho.
A menina pulou de euforia
na carcunda do pai.
Fitou o brinquedo,
que estava atrás de uma grade de metal.
Eu o procurei,
encontrei um escorregador velho,
pintado de azul. 
Passaria por ali sem percebê-lo
se não fosse a menina, que deve ter por volta de seus dois anos.
O pai disparou na frente,
influenciado pela vontade da menina
de encontrar o brinquedo.
Eles pararam logo a frente
na porta de entrada do parque,
compraram um balão, amarelo.
Tinha o formato de algum personagem
de desenho animado que tem passado na TV.
O balão voava mais alto que a menina sobre os ombros do pai.
O vendedor abriu um sorriso: a venda, o dinheiro, a menina.
O dinheiro colocou no bolso da camisa,
e a menina foi desbravar o parque.
O escorregador encantou a menina,
e ela nos encheu de cores.
Eu segui, com um sorriso bobo.
A menina com sua roupa listrada foi colorir o - até então - velho brinquedo.
Ela também seguiu, mas deixou um rastro iluminando a avenida.
E o dia não era mais cinza.
Autoria de Lucas Emanuel, bolsista Serelepe de 2014.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Programa Serelepe - Descobridor dos 7 mares(2012)

Neste sábado, o Serelepe será um Descobridor dos sete mares.



 Programa realizado por Fernanda e Patrícia (2012) - O Descobridor dos 7 mares.
Ouça também na internet -Rádio UFMG Educativa www.ufmg.br/online/radio 

quinta-feira, 10 de março de 2016

De Cuba à Argentina (2015)

Programa realizado por Felipe Cordeiro, Karina Géa  e  Lilian Santiago.

Rádio UFMG Educativa www.ufmg.br/online/radio

terça-feira, 8 de março de 2016

Dica Serelepe: Lançamento do álbum - "Para los brazos que te acunan" -

A canção, ah! A canção!!
Álbum: Para los brazos que te acunan
Esta semana, quando conheci o novo trabalho do grupo argentino Ronda de Canciones,CD de uma amiga do Serelepe, a Laura Migliorisi, vivi uma instigante sensação: sabe quando caímos feio e ralamos o joelho, aí, por mágica, aparece alguém que nos quer bem e nos abraça? Pois é, ao ouvir "Para los brazos que te acunan", senti esse abraço, logo surgiu uma vontade enorme de compartilhá-lo com amigos, mas me faltavam as palavras, então fui ao dicionário procurar adjetivos que me ajudasse a descrever essa sensação e eis que achei uma: inefável, ou seja, aquilo que não conseguimos descrever; belo, indescritível, encantador, etc.
Por isso amigos, gostaria de compartilhar com vocês este inefável lançamento, para conhecê-lo, clique no link Ronda de Canciones. Depois de ouvi-lo, deixe seu comentário, descrevendo o que você OUVIU ao SENTIR as músicas, aqui no Blog do Serelepe.


 

domingo, 6 de março de 2016

Inscrição EJA no CP

"A vida deve ser uma constante educação" - Gustave Flaubert

Se você não concluiu o Ensino Fundamental, esta é uma ótima noticia: O Centro Pedagógico da UFMG (EBAP) abriu inscrições para a EJA, Educação de Jovens e Adultos, para Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano.
As inscrições são realizadas presencialmente no 3º andar do Centro Pedagógico, na Seção de Ensino. Os interessados devem se inscrever até o dia 10 de março, nos horários de 9h às 11h ou13h as 18h.
Informações pelo telefone 3409-5187


sexta-feira, 4 de março de 2016

Destino: DE VOLTA para o FUTURO (2015)

" Estradas? Para onde vamos não precisamos de estradas."
 DE VOLTA para o FUTURO



Programa realizado em 2015 por Karina Dias e Léo de Castro

terça-feira, 1 de março de 2016

Qual é o gosto da sua infância?



"Pense num dia com gosto de infância" Raul Seixas
 


 A infância pode ser como o caramelado doce de leite, com sabor de roça (aquelas cheias de galos que contam a  hora de levantar e ser criança). Alguns dias são mais azedos que chá de boldo em dia de domingo chuvoso. Ich e quando um trem sai errado e o coro deixa de ser arte e chama a responsabilidade? Eh... Mas quem nunca errou, né? Errar faz parte! A gente pode até fica chateado, mas daqui a pouco vem o colinho quentinho mais  gostoso que broa de fubá. Ser criança é mais que um tempo de preparo é saber se deliciar com os pequenos e grandes sabores e dissabores da vida.  Pode existir várias receitas para ser criança, mas o recheio mais delicioso do mundo é ser amado, é ter família, vizinhos, amigos ou até mesmo animaizinhos por perto, humm é maravilhoso! Uma infância pode ter muitos gostos... A minha tem gosto de sonho, não é aquele bolinho de chuva como as pessoas conhecem, nem mesmo aquele que a vovó Diva faz com chocolate, porque não como canela, sonho... Sonho em lembrar a criança que fui. E você qual é o gosto da sua infância?