terça-feira, 31 de maio de 2016

Dica Serelepe: Oficina de Jogos e Brincadeiras Moçambicanas


Para você que estiver em SP, no dia 15 de junho, não perca a Oficina de Jogos e Brincadeiras de Moçambique, ministrada na Teca Oficina de Música, situada na rua: Ministro Gastão Mesquita, 141, em Perdizes.  A oficina visa transmitir um pouco da cultura moçambicana através de jogos, brincadeiras, contos e cantos.
Ah! E não esqueça de compartilhar conosco sua experiência na oficina, deixe um comentário.


Informações: maucha@tecaoficinademusica.com.br  ou telefone: (11) 3083-2294/ (11) 3064-2853
        

domingo, 29 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeira: Espaguete ou Nó Humano - Especial 28/05

Procedência: Belo Horizonte MG
Transmitido por: Indeterminado
Formação: Brincantes em pé, espalhados, não distantes uns dos outros
 Como se brinca:
Todos andam, ao final param e dão as mãos aleatoriamente uns para os outros, sem repetir o par. A partir daí, forma-se um nó, e as pessoas vão tentando desfazer esse nó, formando uma roda. 
Variante: (transmitida por José Alfredo Oliveira Debortoli, em 1997). Em roda, observar que está do lado direito e esquerdo. Ao sinal, todos andam pela sala desmanchando a roda. Ao outro sinal todos param dão as mãos aos brincantes identificados na roda inicial. Feito o nó, o grupo vai desata-lo. 
Esta foi a última postagem do Especial 28/05 - Dia Internacional do Brincar, todas as brincadeiras publicadas e tantas outras, vocês podem encontrar no site: http://www.eba.ufmg.br/pandalele/brincadeiras
Compartilhe conosco o seu dia de brincar, comente no blog ou nos envie email para serelepe@eba.ufmg.br

sábado, 28 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeiras: Faquinha da Roça - Especial 28/08

Transmitido por: Participantes do Festival de Inverno da UFMG - 1985
Foto do site: http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
Procedência: Diamantina
Formação: Em roda
Como se brinca:
 As pessoas, em roda, fazem de conta que estão passando uma faquinha. A primeira pessoa vai passar a faca para a segunda, dizendo: - Essa é faquinha que da roça vem! A Segunda pessoa pergunta: -Ela tem ponta? E a primeira responde: -Ponta ela tem! A segunda pessoa vai passar para a terceira, a terceira para a quarta e assim sucessivamente. Dicas: As pessoas devem fazer alterações interessantes na voz e na maneira de falar, fazendo expressões também gestuais, de forma que quem "recebe" a faca tenta imitar quem está passando (com criatividade).

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeiras: Come come - Especial 28/05

Transmitido por: Adelsin
Procedência: Belo Horizonte
Formação: Várias pessoas, sendo um "come-come" e as demais serão vítimas.
Espaço: Um espaço riscado (previamente marcado, com linhas que se cruzam em algum ponto).
 
Foto do site: http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
Como se brinca:
. . . As vítimas devem andar em cima das linhas, aleatoriamente. O "come-come" vai andar atrás das vítimas. Se tocar em alguma delas, esta se tornará "come-come". a tudo de novo, só que agora com outra letra. Ganha quem somar mais pontos depois de várias rodadas (o grupo determina a hora de parar ).
 
 
Obs.:
1) Ninguém pode correr.
2) Ninguém pode voltar (só podem andar para frente, para a direita / esquerda, mas nunca para trás ).
3) Se duas vítimas se encontram ( uma de frente para a outra) as mesmas devem virar de costas e voltar.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeiras: Sete Pecados - Especial 28/05

Foto do site: http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
Transmitido por: indeterminado
Procedência: Belo Horizonte, MG
Formação: livre
 . . . Como se brinca: 
Uma pessoa fica de costas para o resto do grupo com uma bola na mão (A). Cada um escolhe uma fruta. Alguém fala para quem está de costas o nome de todas as frutas escolhidas, mas não diz quem as escolheu. A pessoa "A" joga a bola para o alto, escolhe uma das frutas e diz o seu nome em voz alta. Quem escolheu essa fruta (B) vai pegar a bola e todo mundo vai sair correndo (inclusive "A"). A pessoa "B", quando pega na bola, diz: "SETE PECADOS!" e todos param onde estão. Dando no máximo sete passos, ela vai tentar acertar a bola em alguém que está parado. Se conseguir, falamos que a pessoa foi "queimada". 
 Cada um tem "sete vidas", portanto, pode ser queimado sete vezes. A primeira pessoa a ser queimada toma a posição inicial da pessoa "A", e a antiga pessoa "A", por sua vez se juntará aos outros para recomeçar a brincadeira!

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeiras - Telefone sem Fio Tradicional e Teatral - Especial 28/05

Telefone sem Fio Tradicional
Foto do site:
http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
 Procedência: indeterminada
Formação: em roda 
. . . Como se brinca: 
Um brincante vai escolher uma palavra ou frase e vai dizê-la no ouvido de quem está ao lado. Este vai dizê-la ao próximo e assim sucessivamente, até chegar no último brincante que falará para o resto do grupo à palavra ou frase que chegou escutou. Obs: Só se pode falar a palavra ou frase apenas uma vez, afinal, o legal da brincadeira é a forma como vai foi passada a mensagem por todos os brincantes. 
Variante: 
1- Que tal passar duas palavras ou frases simultâneas? Como? Uma para um lado e outra para o outro. 
2- Cada pessoa vai escolher um trecho de uma música e vai passá-la para a pessoa à direita. Após isto, cada um vai pensar em uma pergunta, que fará para a pessoa que está à sua esquerda, da seguinte forma: A primeira pessoa vai perguntar para o brincante à esquerda, que lhe responderá cantando o trecho da música que lhe foi passada. Essa pessoa perguntará para a próxima, e assim por diante até que todos as pessoas da roda tenham perguntado e respondido.
 

Telefone sem Fio Teatral
Transmitido por: Rafaela Marques (2013) -

Procedência: (Encontro de jovens da Regional Nordeste de BH)

Formação: (mínimo 3 brincantes) em fila, todos sentados e virados de costas, apenas um sentado de frente observando a cena (observador)e quem fará a cena de pé (ator).
Foto do site:www.portaldarmc.com.br
 . . . Como se brinca:
Aquele que encenará poderá receber um tema prévio ou inventar uma cena, com inicio, meio e fim, de no máximo 2 minutos, sem fala. A pessoa que estiver sentada de frente, o observador, observará a cena que o ator fará, após a execução da cena, o ator se sentará no final da fila, aquele que observava será o novo ator, e o próximo da fila que estava sentado virado de costas, virará para frente para ser o observador, e assim vai até chegar o primeiro ator se tornar ator novamente, neste momento, todos se viraram para frente para assistirem a cena original.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeira: Gato Miou - Especial 28/05


Foto do site: http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
Procedência: Desconhecida
Formação: (Mínimo quatro pessoas) Espaço: em um cômodo escuro, que tenha lugares para esconder, por exemplo: um quarto.

Como se brinca:

Uma pessoa será o gato (A). As outras pessoas esconderão, sem que "A" veja. O gato terá que procurar as outras pessoas, no escuro. Quando encontrar alguém falará: A- Gato miou no escuro! Então a pessoa miará (se quiser muda a voz). Então "A" tem que falar o nome da pessoa. Se acertar a pessoa vira gato. Se errar, a pessoa que foi o gato continua como gato, começando tudo de novo. Obs: O gato tem, no caso de quatro pessoas, apenas uma chance, mas jogando mais pessoas, o gato poderá ter mais chances.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Especial Dia Internacional do Brincar

Maio é um mês bem especial. Além de homenagear as mamães, este mês também abriga o Dia Internacional do Brincar,dia 28 de maio. Vários países celebram esse dia, fazendo o quê? Ora, brincando!!! Já pensou um dia inteiro brincando? O pessoal da UFRGS pensou nisso! Para você que estiver em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, não perca a programação especial dia de brincar!
 

Acesse o informativo do Programa “Quem quer brincar?” http://www.ufrgs.br/faced/extensao/brincar

Ah! Se você não estiver no Rio Grande do Sul, pode comemorar também o Dia Internacional do Brincar. Como? Brincando também. O blog do Serelepe vai divulgar todo dia, até o dia 29, uma brincadeira para você aproveitar esta semana bem especial. 
Um, dois e já!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

domingo, 15 de maio de 2016

Yo Soy un super héroe, y usted?


Lembro-me de minha infância e o quanto eu queria ser um super herói. Um daqueles com poderes e inteligência que salvava as pessoas e fazia o dia terminar bem. Então, eu vestia minha poderosa capa vermelha - do botijão de gás da minha mãe - e subia o mais alto que eu podia. Lá de cima do sofá, acreditava que eu iria voar, e minha mãe gritava “desceeeee daí, você vai cair, não existe super heróis!”, é claro que eu não acreditava no que ela dizia, nem mesmo quando sentia o sabor do chão salgado com minhas lágrimas. Mas...eu desistia? Não mesmo, pois, talvez, meu poder não era voar, mas escalar. Então, subia em tudo, até na cortina, e minha irmã gritava “saiiiiiiiiiii dai de cima, para com coisa história de super heróis!!”, e você acha que eu a ouvi? Há há há, nunca! Continuei subindo e logo a cortina e eu caímos no chão, resultado: uma semana sentando só com almofada e 
bem fofinha. 
Foi o maior mico da escola!

Foto do site:melecachiclete.blogspot.com
Porém, eu sabia que eu era um super herói; talvez não pudesse voar ou escalar, mas quem sabe eu pudesse pular muito alto e tentar salvar aquele gatinho em cima da árvore. Então, saltei do chão e puffffffff, machuquei o pé... Já sei, não é salvar gatinhos de cima das árvores, então vou...  gangorrar como o Tarzan. Advinha? Tibum no chão? Ah, não, além de eu cair, a televisão caiu em mim. E mesmo assim, ainda sentia dentro de mim que eu era um super herói e, por isso, não desistia. "Ah! Acho que já sei, meu poder é correr”, dizia eu pra mim mesmo. Então, apostei corrida com os valentões da minha escola. Se eu vencesse, eles não poderiam pegar nem meu lanche e de ninguém da escola. Se eu perdesse todo dia eu levaria lanche para eles. Apostamos corrida. Eu tinha bronquite e logo após o início dessa grande prova, eu já estava largado no chão sem respirar. Quando me viram estendido ao chão, chamaram meu pai para me levar ao hospital, porque eu estava com dificuldade de respirar. Meu pai me levou e me deram tanto remédio, um tanto mesmo! Um deles era chamado de bombinha. Veja só, bom-bi-nha! Que nome mais estranho pra remédio. Eu tinha medo dela, vai que machucava... mas era respirar em um tubo. Meu pai, naquele dia, me colocou de castigo e falou “super heróis não existem!”

Olha, já tentei, voar, escalar, pular, gangorrar, correr, então agora estava na hora de desistir, né? Não! Quem sabe, talvez, eu fosse como Aquaman e respirasse na água, já que na terra estava difícil. Bom, imagine o que aconteceu... quase me afoguei e minha irmã me salvou. Onde já se viu: que tipo de super herói é salvo pela irmã?! Talvez ela fosse um super herói ou melhor, super heroína, afinal ela me salvou... Então fiquei observando minha irmã, discretamente claro. Além de super heroína, ela também era esperta e desconfiou que estava sendo seguida e pediu medida preventiva. Ela contou pra minha mãe o que estava acontecendo e me falou pra eu largar de seu pé. Isso eu não entendi, pois naquela época eu não sabia o que era ficar no pé do outro. Depois é que fui entende que largar o pé do outro é o mesmo que parar de encher a paciência de alguém. AFF...
Observando bem, percebi que minha irmã não tomava café nem comia fígado e amava legumes, frutas. Deve ser por isso que o Hulk é verde e forte, coisas saudáveis, pensava eu. E bem que eu desconfiava de alguma coisa: nunca vi o Batman comendo pizza e o Popeye come espinafre. Agora sim vou virar um super herói... Então tentei tudo de novo... e, e... nada...


Foto do site:pptslides.com.br
Comecei a ter certeza de que era verdade que os adultos me diziam: não existem super heróis. Aí você já pode imaginar que fiquei triste.
 Uma vez, vi uma peça de teatro, era um tal de Shakespeare. Nesse dia, tinha uma moça do meu lado no auditório que falou “nossa esta peça salvou o meu dia”, então é isso? Será que fazer as pessoas sorrirem é salvar o dia delas? Aí, vi na televisão um cachorro que salvou uma pessoa, sério! Aí, pensei: “então até cachorro pode ser um super herói”. Ele foi bondoso... Eureca!! É isso, ser um super herói é fazer algo bom, principalmente quando ajuda alguém e é bom, bom pra mim também, ah!! Então, a partir desse dia eu decidi que eu seria um super herói. 
E você, já pensou em ser um super herói também?

sábado, 7 de maio de 2016

Dica Serelepe: Ciclo MOMUSI-ECuNHI - Crece desde el pie

 Para você que estará na Argentina no mês de maio, não perca o Ciclo Momusi - ECuNHI. Todos os sábados de maio, às 15hs, com apresentações especiais. O ingresso é uma doação voluntária (e a renda é destinada ao funcionamento e apoio às atividades que o ECuNHI promove).


 Desde 97, esse Movimento de Música para niñas y niños, reúne vários artistas para propagação de música de qualidade para todas as crianças e familiares.
E desta vez, em conjunto com ECuNHI, será lançado uma coleção de músicas para crianças, chamada de "Crece desde el PIE". Também participarão do movimento, programas nacionais de orquestras e coros infanto/juvenis.

Para saber mais informações, envie email para: informes@nuestroshijos.org.ar


quinta-feira, 5 de maio de 2016

Programação do Serelepe

Todos os sábados e domingos às 9h, na Rádio UFMG Educativa, 104,5 FM e pela internet www.ufmg.br/online/radio

Abaixo está a planilha com a programação de 07 de maio a 13 de agosto de 2016.



terça-feira, 3 de maio de 2016

Momento Serelepe de Brincadeiras: Pif e Paf

Procedência: Belo Horizonte MG
Transmitido por: Luana Scalabrini em 1996- Pandalelê - CP/UFMG
Formação: Em roda
http://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo

Como se brinca: 
Uma pessoa está no centro e os outros brincantes na roda. A pessoa do centro (A) vai apontar para alguém da roda (B), dizendo: "Pif!". A pessoa "B" imediatamente abaixa. As pessoas que estão ao lado de "B" (tanto da direita quanto da esquerda) vão apontar um para a outra dizendo: "Paf!". Quem falar "Paf!" primeiro, continua na roda, e quem falar depois vai para o centro, no lugar de "A", que por sua vez volta para a roda.

. . . Podemos variar da seguinte forma: a pessoa que não abaixar, não atirar (paf) ou ainda, quem os fizer na hora errada deverá ficar abaixada esperando o término da brincadeira. Deste modo fica menos visível para os brincantes quem está de pé ao seu lado, pois muitos jah estarão abaixados. Os dois últimos deverão disputar um duelo, um de costas para o outro. Eles deverão ir andando de costas até que o (A) diga "Pif" ai eles têm de se virar rapidamente e dizer "Paf". E que vença quem tiver o "gatilho" mais rápido.

Foto do sitehttp://tvbrasil.ebc.com.br/resistir-e-preciso/linha-do-tempo
. . . Obs: As pessoas da roda têm quem estar atentas, pois nunca se sabe para quem "A" vai apontar. 
 Você já conhecia esta brincadeira? Deixe aqui seu comentário e compartilhe conosco sua experiência. Você também pode conhecer outras brincadeiras no site: http://www.eba.ufmg.br/pandalele